TEMAS PARA DISCUSSÃO EM SALA DE AULA

O propósito é que os alunos pesquisem sobre os assuntos abaixo, discutam em sala de aula e depois façam seus comentários.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Ser Secretária na era da Informática


A pouco tempo, bastava à secretária ser eficiente, datilógrafa, saber escrever bem, saber comunica-se e principalmente ser bem organizada para poder administrar arquivos , agenda, reuniões etc. Com o advento do computador, novas funções e reponsabilidas faz hoje da secretária uma profissional multifuncional, mudando a forma de escrever, armazenar arquivos e fazer cálculos. Adaptar-se as novas tendencias do mercado emergente, é pré-requisito para que essa profissional saber operar um computador e vários softwares.

8 comentários:

GiiulianaAlmeida disse...

O Tema é Bastante Discutido hoje em dia eu achei muito boom o Professor Shyko Debater ele aqui para nós que profissionalizante fazemos o curso SECRETARIADO.

Beijoos ;*
Giuliana =]

GiiulianaAlmeida disse...

Vivemos em uma era em que a informática a cada dia vem tomando conta do mercado de trabalho,para uma secretária é importantissimo ela possuir conhecimentos nesta area,pois quase ou todas as empresas à utilizam.

raissa disse...

Adorei esse assunto é fundamental para nós de secretariado muito legal.
Obrigado Professor Shuko a esclarecer mais sobre esse tema.

Abraços!!!
=)

Raissa Keila

Thayssa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thayssa disse...

gostei bastante, por que hoje em dia essa tema é muito comum.
é uma forma de discutir o nosso curso para que nós que somos do secretariado.
bjs!!!


BY: Thayssa.*

s2: tarde

bruna disse...

Na verdade esse é um que esta tendo bastante repercusão ultimamente.
E não há pra quê tanto debate...
Ao meu ver isso é um tanto que desnecessário já que é fato o uso da informática nos dias atuais!!

Juliana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana disse...

- Nois achamos bastante interesante a informática,e claro ela é fundamental nos dias de hoje,achamos que toda secretária necessecita de conhecimentos nessa area,pois quase todas as empresas precisam de pessoas com esses tiipos de conhecimentos '

Beijos =D

Rayane,Kalina,Bruna Elba ;D

WEB 2

Já algum tempo se vem falando em Web 2, a nova geração da Internet. Ela já chegou, estamos numa segunda versão dessa rede mundial de computadores, onde o Internauta pode participar construindo-a, pois a Web 2 disponibiliza várias ferremantes para troca de informações. A Educação começa a se valer dessas ferramentas dinamizando, integrando, cooperando cada vez mais no processo ensino-apredizagem.
Abaixo apresento duas ferramentas pedagógicas.

LISTA DE DISCUSSÃO

As Listas de Discussão reúnem pessoas interessadas em assuntos específicos.
Para participar basta ter um endereço de correio eletrônico e se inscrever. As mensagens enviadas para a lista são distribuídas para todos os participantes e também são guardadas, podendo ser recuperadas por data, autor e assunto. Costumam ser assuntos das listas notícias de eventos, busca de informação sobre pessoas e bibliografia, além do acompanhamento da legislação da especialidade. Não deixe de ler as DICAS para o bom uso das listas.
Quando você envia uma mensagem para o endereço eletrônico da lista, um programa de computador no servidor de correio eletrônico do seu provedor (Majordomo ou Listerver) automaticamente re-distribui a mensagens para os endereços eletrônicos dos participantes da lista. Todos os participantes da lista que recebem o mail podem respondê-lo também pela lista (isto é importante: o endereço da lista passará então a ser o remetente e o destinatário automático quando você usar o botão de Reply/Responder para responder ao mail enviado pela lista). Assim os participantes poderão discutir assuntos em comum e obter opiniões de especialistas também participantes da lista. Muito prático e inteligente, não é mesmo?
Na Escola alunos e professores podem criar uma lista para discutir assuntos relacionados a uma determinada disciplina, ou algum esporte praticado pelos membros de uma determinada classe, ou juntar alunos de salas diferentes para interagirem entre si.

WIKI

A palavra wiki vem do idioma havaiano e significa rápido. Na linguagem da informática, wiki é um espaço virtual de publicação coletiva de conteúdos. Ao contrário da maioria das páginas de Internet, em que somente é possível consultar informações, no wiki o internauta pode facilmente alterar aquilo que lê. Com isso, os conteúdos vão sendo enriquecidos e ampliados. O wiki é um espaço de convivência. Nele, o participante tem liberdade para alterar o conteúdo criado pelos demais, mas deve fazer isso de forma responsável. As diferenças de opinião devem ser respeitadas e os assuntos polêmicos, tratados no espaço de discussão que o wiki oferece:
Alterar publicação, para alterar uma publicação do wiki, basta clicar no link Alterar, que aparece em todas as páginas de publicações. No entanto, para ter acesso à página de edição, o usuário deve:
a).Fazer login no portal; Constar na lista de participantes definida pelos editores do wiki;
________________________________

APRESENTAÇÃO DE UM TRABALHO NO POWER POINT

A melhor maneira de preparar um trabalho, sem dúvida, é colocar "mãos à obra". O trabalho cooperativo flui melhor, de um modo geral, em grupos de poucos participantes (3 ou 4 no máximo). A ajuda dos mais experientes, pode contribuir para acelerar o processo de revisão final do trabalho.

SUGESTÕES

  • Escreva um texto claro e conciso. Não alongue excessivamente o texto;
  • Evite o emprego de gírias e jargões; use linguagem corrente;
  • Siga o formato habitual do trabalho científico;
  • Use a primeira pessoa quando for o único autor do trabalho;
  • Mantenha o mesmo tempo verbal em cada seção do trabalho;
  • evite opiniões pessoais, não avaliadas pelos resultados do trabalho;
  • Defina as abreviaturas na primeira entrada do texto;
  • Use sub-títulos para separar os componentes do trabalho.

Preparo cuidadoso

O trabalho preparado para a apresentação oral, não difere substancialmente do trabalho preparado para apresentação escrita (publicação), exceto talvez pela existência do resumo e das referências bibliográficas, dispensados na apresentação oral (mas não no contexto do trabalho). Um Tema Livre pode ter a sequência semelhante de seções:

  • Introdução,
  • Material e Métodos,
  • Resultados,
  • Discussão e,
  • Conclusões

A criteriosa preparação de um trabalho para apresentação oral é o fator mais importante para uma apresentação "politicamente correta". Mesmo quando o autor (apresentador) tem muita experiência com o tema do trabalho.

repare a sua apresentação rigorosamente dentro do tempo destinado à mesma. Nada pode ser mais irritante para uma platéia do que um orador prolixo e dispersivo, que ultrapassa o tempo destinado à sua apresentação. As piores apresentações dos congressos, em geral, são as longas, que ultrapassam o tempo previsto. A quantidade de informações ou o seu detalhamento devem respeitar o tempo disponível. Seja claro e objetivo. É lamentável que os coordenadores das sessões dos nossos congressos, por pura ingenuidade ou despreparo, deixam de cumprir a sua função mais importante que é a de fazer respeitar o tempo destinado a cada apresentação. Essa falha, tão comum, prolonga desnecessariamente as sessões, atrasa o andamento do evento, prejudica os apresentadores das últimas sessões e os participantes interessados em ouví-los. O saudoso Prof. Zerbini, ao coordenar qualquer sessão científica, jamais permitia a um apresentador, por mais ilustre, prolongar-se além do tempo previamente estipulado.

Iniciar e terminar uma apresentação no tempo estipulado pelos organizadores de um evento é uma prova de boa educação e de respeito, que a plateia frequentemente retribui com o aplauso mais generoso e de respeito recíproco.

Evite perda de tempo com citações ou elucubrações desnecessárias. Seja direto. Um grande número de apresentadores acha que deve contar a história, antes de iniciar a apresentação propriamente dita. Alguns oradores exageram tanto nesse aspecto que, ao final dos 10 minutos destinados ao tema livre, ainda estão na introdução do tema. Certos apresentadores são contumazes nesse exagero e já são "antigos conhecidos" das plateias dos congressos.

Evite os repetitivos jargões dos apresentadores, como por exemplo: ..."infelizmente o tempo é insuficiente para demonstrar os principais aspectos relacionados ao tema que nos propomos discutir nessa sessão"... Além de não significar muita coisa estas frases desperdiçam uma parte do tempo que o apresentador considera tão precioso.

Enquanto estiver falando, retribua a atenção que a plateia dispensa ao apresentador. Olhe para o seu público; não fixe o olhar apenas em algum conhecido sentado na primeira fila ou nos slides que ilustram a sua apresentação.

Falar em público e preparar trabalhos científicos são produto de força de vontade e de treinamento, mais do que qualquer outra coisa. O adequado preparo e a correta apresentação de trabalhos (escritos ou verbais) distingue e diferencia um profissional dentre seus pares.

O seguintes conselhos são úteis para uma apresentação de boa qualidade:

  • Escolha um assunto importante
  • Escolha um tópico interessante
  • Estabeleça seus objetivos para a apresentação
  • Organize suas idéias
  • Use recursos audio-visuais para ilustração
  • Capte a atenção da platéia
  • Use linguagem clara, objetiva e correta

Preparação dos Diapositivos

O material utilizado para ilustração pode representar o ponto alto de sua apresentação ou significar a catástrofe total. Gostaria, por isso, de oferecer-lhe algumas sugestões básicas, que me parecem importantes.

Apresentação

1. Em primeiro lugar, transmita à platéia a impressão (pelo menos a impressão, ainda que não seja verdadeira) de que os diapositivos foram elaborados especialmente para aquela apresentação. Não há pior atitude que misturar diapositivos "catados", alguns coloridos, outros em branco e preto, uns velhos, decorados aqui e ali, com fungos variados, outros recém-saídos do "forno". Procure preparar o material visual para "aquela" apresentação. Aliás, procure confeccionar de modo geral, "todos" os seus diapositivos dentro de um mesmo padrão de modo que, ainda que pertençam a diferentes palestras que você já ministrou, obedeçam a um "visual" uniforme.

2. Um segundo aspecto, da maior importância, é a utilização das cores. Os clássicos diapositivos em branco e preto continuam sendo instrumentos excelentes de ilustração. Difícil, no entanto, é resistir à tentação de utilizar diapositivos em cores. Eles são bonitos, permitem que o leitor possa discernir melhor alguns dados, ajudam a dar maior destaque a informações que você julga mais relevantes, ilustram com maior clareza os pormenores anatômicos de peças cirúrgicas, etc. Lembre-se, porém, que eles não passam de instrumentos auxiliares e não podem transformar-se em espetáculo pirotécnico em tecnicolor que, mais do que auxiliar sua apresentação, distraem a assistência. Estes comentários valem particularmente para os diapositivos nos quais se utiliza, como "fundo", uma figura. Não é raro que a figura de fundo capte a atenção do ouvinte e o distraia, na tentativa de entendê-la ou de justificá-la. O material visual deve ajudar a tornar mais clara sua apresentação, e não mais confusa!

3. Outro erro comum é colocar longos textos nos diapositivos. Existem apresentações de temas livres nas quais a mensagem verbal (ou seja, a apresentação em si) acaba sendo totalmente supérflua. Basta ler os diapositivos. Evite, na medida do possível, a "cola" visual.

4. Nada mais desanimador que um diapositivo que possui uma avalanche de informações (particularmente quando se trata de tabelas). Antes que a "vítima", sentada à sua frente, possa situar-se no diapositivo, muitas de suas palavras serão perdidas. A atenção do ouvinte não pode ser dispersada por uma carga excessiva de dados. Limite os dados ao essencial, para ilustrar suas palavras. A boa norma é restringir a quatro ou cinco linhas o conteúdo do diapositivo, e utilizar corretamente o espaço disponível, com caracteres (letras e números) facilmente legíveis de qualquer ponto da sala.

5. Apresentar ou adaptar tabelas, gráficos ou figuras de trabalhos de outros autores pode ser um excelente instrumento de ilustração e comparação, desde que utilizado com critério. Lembre-se, entretanto, que se alguém o convida para apresentar um trabalho é porque deseja conhecer seus dados e/ou saber sua opinião pessoal ou do serviço que você representa. Como corolário, resultam as seguintes sugestões: Utilize dados de outros serviços com parcimônia; sempre que os apresentar (qualquer que seja sua natureza), cite obrigatoriamente a fonte (referência bibliográfica completa), para permitir que o ouvinte tenha acesso ao trabalho original; nos diapositivos que refletem a experiência do seu serviço, assinale o fato, para que não pairem dúvidas a respeito.

6. A apresentação de documentação de casos pode ser de inestimável valor para consubstanciar sua argumentação. Cuide, porém, de limitar o número de casos ao essencial: Um caso ilustrativo, bem selecionado e documentado, costuma ser suficiente, na maioria das vezes. De qualquer forma, resista à tentação de demonstrar toda sua experiência de 115 casos de ferimentos de apêndice ou de 232 casos de unha encravada! Ninguém desconfia, "a priori", de sua honestidade. Se você afirma que operou "n" casos, todos acreditarão em suas palavras, ainda que você não apresente os casos um a um. Chamo a atenção, particularmente, para a documentação imagenológica. Depois de ver 42 filmes de ultra som de abdome, para exemplificar os achados na ruptura de baço ou na colecistite aguda, pode estar certo de que os ouvintes estarão à beira do colapso!

7. E, aproveitando a "dica", não se esqueça que em 15 minutos decididamente, não cabem 42 diapositivos. Um número adequado é de 10 a 15 diapositivos, no máximo. Somente assim poderá transmitir uma mensagem que seja "metabolizável". Por outro lado, evite projetar um único diapositivo e ficar de luz apagada durante todo o tempo discorrendo sobre o tema. Quase certamente este diapositivo é dispensável, mas agirá seguramente como um soporífero infalível.

PESQUISADO EM:

http://perfline.com/tutorial/apres/parte9.html

____________________________________________________________________________________________________

TIRE TEMPO

Tire tempo para pensar. É a fonte do poder
Tire tempo para brincar. É o segredo da perpétua juventude
Tire tempo para ler. É a fonte da sabedoria
Tire tempo para rezar. É o maior poder sobre a terra
Tire tempo amar e ser amado. É um privilégio concedido por Deus
Tire tempo para ser amistoso . É o caminho para felicidade
Tire tempo para rir. É a música da alma
Tire o tempo para doar. É o dia para ser menos egoista
Tire tempo para trabalhar. É o preço do sucesso
Tire tempo para fazer caridade. É a chave para o céu
(Ditado Irlandês)